Sophia, na primeira pessoa

sinopse

Recorrendo ao espólio pessoal da autora, a imagens atuais de locais onde viveu ou que lhe foram queridos, imagens arquivo fílmicas e televisivas; utilizando partes da sua prosa e da sua poesia sempre com testemunhos na primeira pessoa; do Porto a Lisboa, da Granja a Lagos, do mar Atlântico ao Mediterrâneo, da Grécia ao 25 de Abril: as paixões e decepções de uma vida e obra dedicadas à busca pelo real, a liberdade e a justiça. Sophia, na Primeira Pessoa, é a extensão da missão da poeta: “olhar, ver e dizer o que viu”.